quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Arquivo X aponta três ‘vertentes’ de corrupçãoProcuradoria da República e Polícia Federal rastreiam pagamentos de R$ 13,4 milhões, além dos US$ 2,3 milhões que empresário Eike Batista afirma ter repassado a pedido de Mantega

Fonte: O Estadão.

A Operação Arquivo X identificou três fontes de corrupção que movimentaram pelo menos R$ 13,4 milhões e mais US$ 2,35 milhões.
Segundo o procurador regional da República Carlos Lima, da força-tarefa da Lava Jato, a primeira vertente envolve o operador de propinas do PMDB João Augusto Rezende Henriques, já condenado pelo juiz federal Sérgio Moro. Ele teria recebido R$ 7,4 milhões e supostamente repassados ao partido.
A segunda vertente aponta para o ex-ministro José Dirceu (Casa Civil/Governo Lula) e o ex-deputado André Vargas (ex-PT), que teriam sido beneficiários de R$ 6 milhões.

Nenhum comentário:

Postar um comentário