segunda-feira, 31 de outubro de 2016


Zika reduz fertilidade e testosterona em camundongos machos, diz estudo

Um novo estudo com camundongos machos demonstrou que a infecção pelo vírus da zika pode ter consequências para indivíduos do sexo masculino e sua capacidade de ter filhos. Os resultados foram publicados na revista “Nature” nesta segunda-feira (31).
A pesquisa indica que o vírus tem como alvo o sistema reprodutivo masculino. Três semanas após os camundongos terem o zika injetado em seu organismo por pesquisadores, seus testículos encolheram para um décimo do tamanho, os níveis de hormônios sexuais caíram e a fertilidade foi reduzida. No geral, os roedores que tiveram o vírus eram menos 4 vezes propensos a engravidar as fêmeas.
“Realizamos este estudo para entender as consequências da infecção por zika em homens”, disse Michael Diamond, co-autor do estudo. “Mesmo que nossa pesquisa tenha sido feita em camundongos - e com a ressalva de que nós ainda não sabemos se o zika tem o mesmo efeito em homens - ela sugere que os homens podem ter níveis de testosterona mais baixos e um número menor de espermatozoides após a infecção pelo zika, afetando a fertilidade”, completou.

Até agora, a maior parte das pesquisas para compreender as infecções pelo vírus se concentrou em entender os efeitos nas mulheres grávidas, devido às consequencias graves para com os bebês, como a microcefalia e outras malformações decorrentes da síndrome congênita do zika.

REPORTAGEM G1. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário