terça-feira, 31 de outubro de 2017





Líder da Catalunha diz que só volta à Espanha se houver “garantias de um processo justo”

Acusado de rebelião, sedição e fraude, Carles Puigdemont está na Bélgica com sete de seus secretários.

O presidente cassado da Generalitat (Governo local catalão), Carles Puigdemont, afirmou que não fugirá da justiça, mas acrescentou que não voltará à Espanha enquanto não houver aquilo que chamou de “algumas garantias”, inexistentes hoje em dia, segundo sua avaliação. “Se tivéssemos uma garantia imediata de que haverá um tratamento justo, se nos garantissem um processo justo, independente e com separação de poderes, voltaríamos imediatamente”, acrescentou. Um dos motivos por ele alegados para justificar o fato de ter ido para Bruxelas foi a decisão do Ministério do Interior de retirar a segurança dos ex-membros de seu Governo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário